Afinal, para que servem as nossas unhas?

para que servem as unhas

Olá, meninas! A maioria de nós só pensa nas unhas pela finalidade estética: pintadas e decoradas, não é mesmo? E, realmente, elas ajudam a decorar e compor o visual! Mas a função dessas estruturas não se resume a isso. Praticidade, manuseio de objetos e proteção fazem parte da utilidade das unhas. Quer saber mais? Conheça melhor o que são, como funcionam e para que servem as unhas no post de hoje!

Para que servem as unhas?

É comum ouvir que unha e cabelo são tecidos mortos, mas não é bem assim. A unha é uma estrutura formada por células diferenciadas da pele. Esses segmentos cutâneos são continuamente empurrados por novas camadas de tecido produzido, e são acrescidos de queratina e outras proteínas produzidas por glândulas em sua base.  Assim como o cabelo, a unha tem raiz dentro de uma dobra da pele, de onde cresce. E é a queratina que confere a sua força e aparência!

Como é o crescimento das unhas?

O crescimento das unhas ocorre quando novas escamas de queratina se formam e empurram as anteriores para frente. As unhas das mãos crescem cerca de 3 milímetros por mês, três vezes mais que as dos pés, que aumentam apenas 1 milímetro de tamanho no mesmo tempo. A velocidade de crescimento das estruturas nas mãos é maior em função do maior uso das mãos em relação aos pés e da maior irrigação sanguínea no local. Para crescerem da base até a ponta, as unhas das mãos gastam, em média, de 4 a 6 meses, e as dos pés entre 6 e 12 meses.

O crescimento delas depende de estímulos hormonais e nutricionais. A unha pode interromper seu crescimento ou apresentar alterações de estrutura em face de alguma doença ou disfunção alimentar. O organismo precisa guardar proteínas e vitaminas para funções vitais e os nutrientes ficam escassos primeiro nas unhas e nos cabelos. É o que dá aparência fraca e opaca às estruturas.

Para que servem as nossas unhas?

Presentes nos dedos da maioria dos animais vertebrados, a unha surgiu como mecanismo de ataque e defesa. Nos humanos, de garras, elas tiveram sua espessura reduzida e passaram a cobrir apenas a parte superior dos dedos, o que possibilitou trabalhos precisos e a manipulação de objetos. Além da precisão de movimentos, através da firmeza do toque, a unha contribui para a sensibilidade dos dedos e é uma estrutura de proteção. As unhas protegem nossos dedos em nossas ações cotidianas e da ação do tempo, minimizando riscos de machucados e infecções.

Como é a unha normal?

Apesar de variações individuais relativas à genética, à idade, à ação do tempo, à exposição ao ambiente, entre outras. A aparência da unha normal e saudável deve ser transparente, lisa, colada à pele e com crescimento contínuo. Alterações na cor, na superfície e no crescimento podem significar doenças ou outros problemas. Por isso é importante ter atenção à aparência das estruturas. Unhas fracas ou quebradiças podem ainda ocorrer por uso de produtos como esmaltes estragados e fortalecedores que contenham formol. É interessante tratar as unhas, nesses casos, com soluções hidratantes e fortalecedoras a base de ferro, gelatina e silicone.

Quais cuidados devemos ter com as unhas?

Uma unha não deve ser comprida ou curta demais, é importante cortá-las com frequência, evitando que se quebrem. Para evitar contaminação, é necessário limpar bem a sujeira que se acumula sob as unhas todos os dias.  A atenção a cuidados com higienização ajuda a evitar infecções nas unhas.

Em relação a produtos de manicure, não há recomendação de especialistas sobre evitar o uso de esmaltes, bases ou removedores, o importante é avaliar se são produtos que não provocam alergia. Os maiores cuidados são relativos à cutícula, que funciona como uma estrutura de proteção à entrada de bactérias e outros germes, evitando infecções. Muitos especialistas recomendam a não retirada da cutícula na hora de fazer as unhas.

Agora que você sabe para que servem as unhas e conhece melhor a importância das estruturas para o nosso corpo e nossas atividades do dia a dia, fique atenta aos problemas mais comuns que podem surgir! E para ficar por dentro de todas as novidades do blog, assine a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *